Dr. Rath Health Foundation

Responsibility for a healthy world

As leis da industria farmaceutica

Os princípios fundamentais que governam o “negócio da doença” da industria farmaceutica. Nao faz parte dos interesses da industria farmaceutica prevenir as doenças - mas a pré-condiçao de manutençao e expansao das doenças como objectivo do crescimento financeiro desta industria.

1

A industria farmaceutica é uma industria de investimento conduzida pelos lucros dos seus accionistas. Melhorar a saúde humana nao é portanto uma força motriz desta indústria.

2

A industria de investimento farmaceutico foi criada artificialmente e estrategicamente desenvolvida durante um século pelos mesmos grupos que controlam as industrias químicas e petroquímicas globais.

3

Os lucros astronómicos da industria farmaceutica estao baseados no processo de patentear novas drogas. Estas patentes essencialmente permitem aos fabricantes de drogas para arbitrariamente definir os lucros dos seus produtos.

4

O mercado da industria farmaceutica é o corpo humano - mas só enquanto o corpo estiver hospedar a doenças. Portanto, manter e expandir as doenças é a pré-condiçao para o crescimento da industria farmaceutica.

5

A estratégia chave para atingir este objectivo é o desenvolvimento de drogas que só mascaram os sintomas enquanto evitam a cura e eliminaçao de doenças. Isto explica porque a maior parte das drogas prescritas hoje nao tem provado eficácia e só se destinam a atingir os sintomas.

6

Para expander ainda mais o Mercado farmaceutico, as empresas das drogas estao contínuamente á procura de novas aplicaçoes (indicaçoes) para o uso das drogas que eles já comercializam. Por exemplo, as pílulas da BAYER de nome Aspirina é hoje tomada por 50 milhoes de pessoas saudáveis nos Estados Unidos na esperança de que isso os irá proteger de ataques cardíacos.

7

Outra estratégia chave para expandirem os mercados farmaceuticos é o processo de causar mais doenças com as drogas. Enquanto simplesmente mascaram os sintomas (a doença continua lá mas voce já nao a sente) estas drogas tomadas por milhoes de pessoas hoje causa uma multitude de novas doenças como resultado dos seus conhecidos efeitos colaterais de tempo indeterminado. Por exemplo, todas as drogas actuais para reduzir o colesterol sao conhecidos por aumentar o risco de desenvolver o cancro - mas só após o paciente tomar esta droga durante alguns anos.

8

O conhecido efeito colateral mortal das drogas prescritas sao a quarta causa mortal no mundo industrializado, ultrapassado só pelo numero de mortos derivados de ataques cardíacos, cancro e AVCs – Acidente vascular cerebral - (Journal of the American Medical Association, April 15, 1998). Este facto nao é surpresa porque as drogas patenteadas sao primariamente emitidas para novas moléculas sintéticas. Todas as moléculas sintéticas precisam de ser desintoxicadas e eliminadas do corpo, um sistema que frequentemente falha e resulta numa epidemia de efeitos severos e mortais.

9

Enquanto a promoçao e expansao de doenças continua a aumentar o investimento na industria farmaceutica - a prevençao e tratamento da raiz do problema decresce o retorno do investimento a longo prazo e portanto eles simplesmente evitam e obstruem todos os que se focam na raiz do problema.

10

Pior de tudo é que a erradicaçao de doenças é pela sua própria natureza incompatível com os interesses da indústria de investimento farmaceutica. A erradicaçao de doenças é agora considerada como uma inimiga potencial ao mercado das drogas que pode destruir um negócio de bilioes de dólares e eventualmente eliminar esta industria totalmente.

11

As vitaminas e outras terapias naturais eficientes que optimizam o metabolismo celular ameaçam o “Negócio com a doença” da industria farmaceutica, porque eles focam no alvo a causa celular das doenças mais comuns de hoje - e estas substâncias naturais nao sao patenteáveis.

12

Ao longo de mais de 100 anos de existencia da industria farmaceutica, as vitaminas e os outros nutrientes essenciais, com específicas funçoes de co-factores no metabolismo celular, tornaram- -se na mais renhida competitividade e grande ameaça ao longo sucesso da industria do investimento farmaceutico.

13

As vitaminas e as outras terapias naturais eficientes efectivamente previnem as doenças e sao incompatíveis com a natureza do “Negócio com a doença” da industria farmaceutica.

14

Para proteger o desenvolvimento estratégico da sua área de investimento contra a ameaça das terapias naturais e nao patenteadas, a industria farmaceutica teve - ao fim de um século inteiro - usado os mais inescrupulosos métodos tais como:

(1) Retendo informaçao que salva as vidas a milhoes de pessoas. E simplesmente inaceitável que hoje só algumas pessoas sabem que o corpo humano nao pode produzir vitamina C e Lisina, as duas moléculas chave para a estabilidade do tecido conjuntivo e prevençao da doença.

(2) Desacreditando as medicinas alternativas ou naturais. A forma mais comum é através de campanhas globais organizadas pelo cartel da farmaceutica que espalha mentiras sobre os alegados efeitos colaterais das substâncias naturais e sua perigosidade (todos estes produtos naturais usados durante milénios pelos nossos antepassados muito antes de haver farmácias e médicos como hoje os conhecemos ).

(3) Banindo através dos governos a informaçao acerca das terapias naturais ou alternativas. Com esse fim, a industria farmaceutica colocou lobistas em posiçoes importantes na política mundial, nos mercados chave e nas naçoes que lideram as importaçoes de drogas.

15

O “Negócio com a doença” da industria farmaceutica é a forma comercial mais enganosa e fraudulenta na história da humanidade. O produto “saúde” prometido pelas empresas das drogas nao é entregue a milhoes de pessoas, em vez disso, os “produtos” entregues causam na maioria dos casos o oposto: Novas doenças e frequentemente a morte.

16

A sobrevivencia da industria farmaceutica só depende da eliminaçao das terapias / medicinas alternativas / naturais sob todas as forças. Estas terapias naturais nao patenteadas ( sao livres de todos para todos ) tornaram-se a escolha de tratamento de milhoes de pessoas e cada vez mais, apesar da oposiçao que a imprensa tem feito numa ajuda desenfreada ao lobby das drogas farmaceuticas globais, protegendo o negócio mais proveitoso do mundo, a fabricaçao das drogas.