Dr. Rath Health Foundation

Responsibility for a healthy world

FAQs

  

O QUE É UMA VITAMINA?

O termo “vitamina” foi introduzido em 1912 pelo cientista Polaco Casimir Funk para descrever as substâncias naturais existentes na alimentaçao, estes essenciais para o equilíbrio da vida.

Trabalhando os sintomas da “beribéri”, Casimir Funk propôs quatro doenças eram resultado específico por deficiencia de 4 “aminas” vitais na dieta humana: O escorbuto (severa perda de sangue em vasos sanguíneos deficientes - por falta da vitamina C), raquitismo (amolecimento dos ossos - por falta da vitamina D), a pelagra (mudanças na pele, diarreia persistente, demencia - por falta da vitamina B3), e a beriberi (coraçao maior e mais fraco, dor nos membros, músculos fracos - por falta da vitamina B1).

Hoje sabemos que há mais de 20 moléculas orgânicas chamadas vitaminas, cada uma tem a sua própria estrutura química e objectivo no corpo de cada um de nós.

Existem dois grupos distintos de vitaminas, os que sao solúveis na água ( a vitamina C e todas as do grupo B ) e sao distribuídas através das componentes aquosas da célula humana. E há as que sao solúveis em gordura ( vitaminas A, D, E e K ) que sao encontradas maioritariamente nos compartimentos das células ricas em gorduras, nomeadamente nas membranas.

Ainda que sejam criticamente necessárias para o equilíbrio da saúde, a maior parte das vitaminas nao sao produzidas no nosso corpo.

Top

PODEMOS TER TODAS AS VITAMINAS QUE PRECISAMOS NA NOSSA ALIMENTAÇAO?

Nao.

Estudos independentes conduzidos nos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido e em muitos outros países demonstram que a presença de nutrientes na nossa alimentaçao caiu substancialmente nas últimas décadas.

As tabelas abaixo demonstram a queda em nutrientes contidos nos brócolos e batatas vendidas no Canadá entre 1951 e 1999.

Bróculos naturais, 3 espetos, 93g. 100/93=1,08

  Calcio
(mg)
Ferro
(mg)
Vitamina A
(I.U.)
Vitamina C
(mg)
Tiamina
Vit B1
(mg)
Riboflavina
Vit B2
(mg)
Niacina
Vit PP
(mg)
1951 130.00 1.30 3500 104.0 0.10 0.21 1.10
1972 87.78 0.78 2500 90.0 0.09 0.20 0.78
1999 48.30 0.86 1542 93.5 0.06 0.12 1.07
Mudança em % -62.85 -33.85 -55.94 -10.10 -40.00 -42.86 -2.73

Batatas, 1 batata descascada antes de cozer, 136g. 100/136=0,74

  Calcio
(mg)
Ferro
(mg)
Vitamina A
(I.U.)
Vitamina C
(mg)
Tiamina
Vit B1
(mg)
Riboflavina
Vit B2
(mg)
Niacina
Vit PP
(mg)
1951 11.00 0.70 20 17.00 0.11 0.04 1.20
1972 5.74 0.49 0.00 16.39 0.09 0.03 1.15
1999 7.97 0.30 0.00 7.25 0.09 0.02 1.74
Mudança em % -27.55 -57.14 -100 -57.35 -18.18 -50.00 45

Para mais informaçao:

Geral

Pode uma dieta saudável ser o suficiente no mundo hoje?

Estados Unidos

Vegetais sem vitaminas. Revista “Life Extension”, Março 2001. http://www.lef.org/magazine/mag2001/mar2001_report_vegetables.html

Alteraçoes nos Estados Unidos, dados compostos sobre a alimentaçao de cortes em 43 jardins entre 1950 e 1999. Donald R. Davis, PhD, FACN, Melvin D. Epp, PhD e Hugh D. Riordan, MD. “Journal of the American College of Nutrition”, Vol. 23, No. 6, 669-682 (2004). http://www.jacn.org/cgi/content/abstract/23/6/669

Modern Miracle Men – Artigo do “Cosmopolitan” apresentado no Congresso n° 74 dos Estados Unidos pelo Senador Duncan U. Fletcher (D-FL) em Junho de 1936.

Canadá

Alteraçoes em nutrientes nos vegetais e frutas, 1951 a 1999. Compilado por Jeffrey Christian. http://www.ctv.ca/servlet/ArticleNews/story/CTVNews/20020705/favaro_nutrients_chart_020705

Aparentes alteraçoes nos nutrientes em documentos do governo numa Selecçao de Frutos e Vegetais: 1951 a 1999. L. A. Piché PhD RD, Professor associado, Programa de nutriçao da Universidade de Brescia. http://www.ctv.ca/servlet/ArticleNews/story/CTVNews/20020705/favaro_nutrients_analysis_020705?s_name=&no_ads=

Inglaterra

Carencia em minerais nas comidas disponível para nós como uma naçao (1940-2002)--uma revisao da 6a ediçao de McCance e Widdowson. Thomas D. Nutr Health. 2007;19(1-2):21-55.

Carne e lacticínios: para onde foram todos os minerais? Publicado pela revista da alimentaçao n° 72. The Food Commission, UK. Jan/Mar 2006. http://replay.web.archive.org/20070403150112/http://www.foodcomm.org.uk/PDF%20files/meat_dairy2.pdf

Estudos McCance Widdowson. http://replay.web.archive.org/20070222140409/http://www.trccorp.com/faq_root_disease3.php

Holanda

Vegetais Holandeses tem menos vitaminas. DutchNews.nl. Quarta Feira 16 de Abril 2008 http://www.dutchnews.nl/news/archives/print/010010.php

Top

CONSUMIMOS AS DOSES DIÁRIAS RECOMENDADAS SUFICIENTEMENTE?

Nao. Há uma extensa de evidencias no corpo humano demonstrando que muitas vitaminas e minerais - quando consumidos mais que as DDR ou doses diárias recomendadas - sao mais benéficas para manter os níveis da saúde e a título preventivo inibindo o desenvolvimento de doenças crónicas. As DDR só indicam as quantidades de vitaminas e minerais necessários para preventivo de doenças comuns originadas por deficiencias em nutrientes (tais como raquitismo ou escorbuto) numa pessoa normal. Eles nao consideram as necessidades metabólicas individuais de cada um, determinadas a um nível genético primeiramente. Eles também nao consideram os hábitos dietistas das pessoas, estilo de vida, estado de saúde ou numerosos outros factos relevantes. As DDRs também ignoram o facto de que os nutrientes operam em equipas nos nossos corpos, opostamente ao que os laboratórios das drogas farmaceuticas acreditam como sendo as necessidades individuais de substâncias químicas que um corpo precisa.

Top

O QUE É A SAÚDE CELULAR?

O conceito de saúde celular é baseado no princípio de que a saúde é determinada ao nível de bilioes de células que compoem o corpo humano. O nível celular do corpo humano tem efectivamente sido esquecido pela medicina convencional, e os médicos ortodoxos tratam os órgaos sem sequer pensar nas células que os compoem e á sua constituiçao nutricional.

Vitaminas, minerais, aminoácidos e outros nutrientes essenciais sao necessários para os bilioes de reacçoes bioquímicas terem efeito contínuo em cada célula, e uma deficiencia crónica destes nutrientes essenciais é a mais frequente causa de disfunçoes celulares seguidos de doença, é assim que ficamos doentes.

Um consumo optimizado de vitaminas e minerais, aminoácidos e outros nutrientes essenciais é consequentemente a chave para atingir um estado de saúde considerado “alta imunitária” e actua como preventivo contra o desenvolvimento de doenças e estimula o processo de auto cura do corpo de uma forma constante.

Para mais informaçao, veja A Fundaçao da Saúde Celular.

Top

O QUE É A NUTRIÇAO SINÉRGICA?

O conceito de sinergia nutricional maximiza os benefícios da saúde provocada pelos micronutrientes porque foi descoberto que estes actuam como uma equipa. Portanto, nao é a tomada de um simples nutriente individual que garante o equilíbrio da saúde mas a tomada de espectro completo de diferentes micronutrientes, como as vitaminas, os minerais, os aminoácidos e os oligoelementos. A efectividade clínica desta abordagem foi confirmada nao só em muitos estudos mas também através de investigaçoes independentes.

A investigaçao sobre a Saúde Celular foca a sinergia dos nutrientes como a abordagem mais eficiente para optimizar o metabolismo celular e repor o seu equilíbrio, e tem repetidamente demonstrado que esta abordagem é mais eficiente do que usar nutrientes individuais, ou a sua combinaçao aleatória.

Top

QUAIS SAO AS VANTAGENS DA ABORDAGEM DA MEDICINA CELULAR SOBRE A MEDICINA CONVENCIONAL?

A abordagem da Saúde Celular é baseada na descoberta de que a saúde e a doença nao sao determinadas ao nível dos órgaos, mas sim ao nível de bilioes de células distintas que constroem constantemente estes órgaos e os mantem saudáveis, se lhes for dado o que eles precisam e nao lhes for dado o que eles nao precisam.

Este é um contraste total da abordagem da medicina convencional, que divide o corpo em disciplinas diferentes e essencialmente trata cada órgao como uma entidade separada. Desta forma, em medicina convencional, o cardiologista toma conta do coraçao, o gastroenterologista é especializado no sistema digestivo, o hepatologista lida com o fígado e assim por diante. Esta abordagem ignora o facto de que uma simples razao muito importante é o suficiente para uma célula funcionar mal - e por conseguinte desenvolver a doença - pela falta de bioenergia ao nível celular.

As moléculas de bioenergia mais importantes de que as células precisam para funcionar como deve ser sao os biocatalisadores. Sao pequenas moléculas que aceleram as reacçoes químicas que tem lugar dentro das células. Os mais importantes entre estas moléculas sao as vitaminas, os minerais, os oligoelementos e alguns aminoácidos. A Saúde Celular é o novo campo de pesquisa que aplica este conhecimento na prevençao e tratamento das doenças mais conhecidas de hoje.

A medicina orientada na indústria das drogas farmaceuticas, por outro lado, nao trata a raiz do problema que causa a doença - deficiencia em nutrientes ao nível celular - mas só se preocupa com os sintomas, dando analgésicos de toda a espécie, antiácidos de toda a espécie, anti-inflamatórios de toda a espécie sempre aumentando a toxicidade do “doente”, que agora tem que se auto curar e auto limpar os detritos tóxicos na circulaçao sanguínea. A medicina baseada na indústria das drogas farmaceuticas é uma medicina extremamente perigosa.

Em 1998, por exemplo, o Jornal ”Journal of the American Medical Association” publicou um estudo em que estimava que em 1944 cerca de 2.216.000 pacientes hospitalizados nos Estados Unidos tinham sofrido reacçoes adversas ás drogas que tomaram enquanto hospitalizados, e 106.000 tinham sofrido uma fatal ADR ( reacçao adversa ás drogas ). Isto sugere que a prescriçao de drogas administradas nos hospitais por médicos qualificados com acordo dos fabricantes das drogas segundo as suas próprias instruçoes de utilizaçao foram a causa de morte de em 4° e 6° lugares nos Estados Unidos nesse ano. Mais recentemente os analistas da Administraçao das Drogas e da Alimentaçao dos Estados Unidos estimaram em 2004 que uma simples droga, o Vioxx, tinha causado entre 88.000 e 139.000 ataques cardíacos, 30 a 40% foram fatais, durante os 5 anos em que este “medicamento” esteve no mercado.

Contrastando com isso, as medicinas naturais baseadas nos princípios da Saúde Celular sao actualmente mais seguras que a comida no seu prato. Por isso, de facto, foi estimado baseado num estudo volumoso pelo governo da Nova Zelândia que o risco de morrer resultante da tomada de suplementos alimentares é comparado com o risco de morrer por um relâmpago ou morrer por lhe cair um meteorito na cabeça.

Top

EXISTE ALGUMA PESQUISA QUE SUPORTA A ABORDAGEM SOBRE A MEDICINA CELULAR?

Sim! O site da Fundaçao da Saúde Dr. Rath inclui detalhes de numerosos e importantes estudos Clínicos que documentam a suma importância vital dos micronutrientes e de nutriçao na manutençao de uma saúde ideal. Junto com a nossas sobre a Saúde Celular e páginas de Documentos da WHO, será muito difícil para si encontrar uma livraria mais compreensível acerca da saúde e benefícios das vitaminas, micronutrientes e nutriçao na batalha contra o que consideramos as doenças da actualidade deste mundo industrializado e em desenvolvimento rápido.

Ao documentarmos estes estudos e relatórios nós tivemos imenso cuidado em incluir estudos dos últimos anos o mais possível, isto permite-nos ver para onde estamos a caminhar e a velocidade desse processo destrutivo. Nós fizemos este documento para demonstrar a abundância de informaçao e conhecimento científico sobre medicina natural disponível para os próximos 50 a 80 anos.

Top

PORQUE NAO OUVIMOS FALAR DESTES ASSUNTOS ANTES?

Terapias baseadas no uso de vitaminas, minerais, aminoácidos e outros nutrientes essenciais que ocorrem naturalmente e que nao sao do interesse da indústria farmaceutica, porque estes nao estao patenteados.

Seja como for, as drogas sintéticas produzidas e patenteadas pela indústria farmaceutica podem ser patenteadas, e o total das vendas farmaceuticas globais cresceu 7% em 2006, para atingir os 643 bilioes de dólares. Por outras palavras, o total de vendas globais da indústria farmaceutica só num ano atingiu a soma astronómica de 750 bilioes de dólares.

O mercado da indústria das drogas farmaceuticas é o ser humano - mas só enquanto o corpo humano está doente ou retém a doença, que é o seu primeiro objectivo. Portanto, mantendo e expandindo as doenças é a pré-condiçao para o crescimento desta mesma indústria.

Uma estratégia para atingirem o seu objectivo é o desenvolvimento de drogas que mascaram sintomas meramente, enquanto impossibilitam a cura ou erradicaçao total da doença nos nossos corpos ( pois que nunca nos curamos totalmente, a doença volta com mais força, ou despoleta uma nova doença, e outra, e vivemos dependentes dos hospitais, dos médicos, das farmácias, etc ).

Enquanto a promoçao e a expansao de doenças aumenta o mercado e investimento da indústria farmaceutica - a prevençao e o tratamento da raiz do problema trata as doenças e baixa os lucros das farmaceuticas a longo prazo - portanto, eles continuarao a investir para obstruir e evitar que as pessoas recorram ás medicinas naturais. O pior de tudo é que as medicinas naturais sao pela sua própria natureza totalmente opostas aos interesses dos investimentos da indústria farmaceutica.

As vitaminas e outras formas naturais de terapia que optimizem o metabolismo celular ameaçam o “negócio da doença” do cartel da indústria farmaceutica, porque estas terapias específicas tratam as causas a nível celular das doenças comuns e nao sao patenteáveis.

Para mais informaçao veja As Leis da Indústria Farmaceutica.

Top