Dr. Rath Health Foundation

Responsibility for a healthy world

O vírus do Influenza é um dos mais velhos e mais comuns infecciosos e hoje, novos medos se estao a propagar na imprensa sobre os perigos de uma nova pandemia da gripe das aves.

Os vírus da gripe podem ser controlados a vários níveis:

  • Directamente afectando o metabolismo de vírus específicos e portanto limitando a sua capacidade de se multiplicar e infectar as células, e
  • Indirectamente dificultando a propagaçao viral nos tecidos humanos.

Até ao momento nao há terapias eficientes contra os vírus da gripe. No Instituto de pesquisa do Dr. Rath pesquisadores testaram misturas específicas de nutrientes que podem afectar o vírus da gripe humana, Influenza A. Esta mistura é composta por nutrientes que foram eficientes no controlo da disseminaçao e crescimento das células cancerígenas nos tecidos humanos. Uma vez que todos os vírus se disseminam no corpo humano usando o mesmo mecanismo que o cancro, esta formulaçao de nutrientes pode ter um efeito nas infecçoes virais também. Ainda para mais, muitos destes nutrientes demonstraram eficiencia clínica no controlo da gripe em vários estudos.

Nós testámos o efeito dos nutrientes em ambos os sistemas usando os seguintes indicadores do crescimento viral e disseminaçao deste:

  1. Infecciosidade viral: Os vírus da gripe tem na sua superfície uma proteína chamada de Neuraminidase. A Neuraminidase é uma enzima que permite aos vírus de escapar das células dos hospedeiros e infectar outras células sas. Reduzindo esta actividade enzimática pode tornar os vírus ineficazes;

    Efeito inibitório da mistura de nutrientes no vírus Influenza A
    Actividade Neuraminidase

    Conclusao: Os nutrientes podem inibir a actividade neuraminidase associada com o vírus influenza A em 70%.

  2. Crescimento viral: O núcleo central de um vírus da gripe tem material genético chamado RNA. O RNA viral contém todos os genes necessários para o vírus sobreviver e se reproduzir dentro da célula hospedeira. Este RNA é “embalado” junto com uma proteína nuclear chamada NP ( proteína nuclear ) que é necessária para o vírus multiplicar as suas cópias RNA. Nas células infectadas com o vírus, um decréscimo na produçao de NP indica que a multiplicaçao viral está limitada.

    Efeito da mistura de nutrientes na produçao do antigénio viral
    do Influenza nas células renais infectadas

    Conclusao: Os nutrientes podem parar completamente a multiplicaçao do vírus da Influenza A nas células renais afectadas.

  3. Disseminaçao viral: Todos os vírus disseminam através do tecido humano e atingem os vasos sanguíneos ao perturbar a estabilidade da barreira de protecçao celular feita de colagénio rico na matriz extra celular. Portanto, todas as infecçoes virais sao acompanhadas por alta actividade proteolítica, em particular das enzimas digestivas chamadas MMP-2 e MMP-9. Por limitarem a secreçao destas enzimas a disseminaçao viral nos tecidos pode ser travada.

    Conclusao: Os nutrientes podem inibir a secreçao de MMP-2 e MM=-9 nas células dos rins infectadas pelo vírus humano da Influenza Z, e portanto parando a sua disseminaçao nos tecidos humanos.

Sumário: A mistura de nutrientes contendo vitamina C, extracto de chá verde (EGCG ), os aminoácidos: lisina, prolina, arginina, N acetil cisteína , selénio e outros componentes essenciais naturais podem fazer decrescer directamente a multiplicaçao viral nas células renais, e limitar a disseminaçao travando a degradaçao enzimática das zonas extra celulares circundantes.